Berlim, "Enta Omri" e a Raposa! / Berlin, "Enta Omri" and the Fox!

Atualizado: há 18 minutos

PORT: Era Novembro e eu estava em turnê. Era minha última noite em Berlim - Alemanha e era hora da janta! Entre risadas, histórias e silêncio - porque a comida estava divina - fui questionada do por quê sempre dançar 'Enta Omri' sendo que era latente a minha capacidade de interpretar qualquer música perfeitamente bem e com personalidade (aqui, imediatamente agradeci o elogio!). A pessoa ainda acrescentou que sabia o quão importante e incrível a música em questão é mas gostaria que bailarinas saíssem um pouco do "óbvio". Num misto de surpresa e satisfação (achei a pergunta incomum e eu adoro isso!), utilizei o pouco tempo que precisaria para terminar de mastigar e "molhar o bico" no vinho para arquitetar uma resposta que não fosse longa e que não prejudicasse o clima feliz e de celebração do momento. Então respondi: "Pelo mesmo motivo que - acredito eu - os Rolling Stones cantam "Satisfaction"! (não estou me comparando a eles, pelo amor das Artes, é só um paralelo hein gente... na humildade!) Eu danço 'Enta Omri' por reconhecer a importância desta música na minha carreira e por saber que as pessoas almejam ver ao vivo o que elas viram por vídeo. Cada vez que eu coloco o mesmo figurino, me posiciono da mesma forma e dou meu melhor para saciar e/ou até superar as expectativas das pessoas enquanto espero os primeiros acordes da música, eu estou agradecendo e reconhecendo tudo o que ela fez por mim, pela ascensão que tive na minha carreira por causa do video que - tão amadoramente fiz, eu mesma, com uma câmera emprestada, duas queridas amigas me dando aquele apoio moral (uma delas, a dona da câmera e do espaço) e alguns dias de edição num aplicativo gratuito que eu tinha no meu computador. Sabia que nem caixa de som eu tinha disponível no dia que gravei? (risos) Fiquei cantarolando a música na cabeça e gravei somente 3 partes, o resto foi edição mesmo! Cada vez que eu danço essa música, eu me lembro disso tudo e da emoção que causo nas pessoas e das portas que ela me abriu como por exemplo, estar aqui, jantando com vocês! Um dia eu vou "nos dar férias" (eu e a música) mas por enquanto, é minha responsabilidade pessoal!" Alguém disse nunca haver pensado daquela forma e rolou um "wow" também... Bem baixinho! Quebrei o silêncio, não tão divino quanto a comida, agradecendo pela pergunta que nunca ninguém havia me feito e ressaltando o quão importante foi para mim poder dizer tudo aquilo em voz alta. Finalizei com: "MAIS VINHO, GENTE?!" E todos gritaram: SIM! Dance como se valesse sua vida, porque muitas vezes (no meu caso), vale! E já dizia a raposa: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.".

ENG: It was November and I was on tour. It was my last night in Berlin - Germany and it was dinner time! Between laughs, stories and silence - because the food was divine - I got questioned as to why I'd always dance "Enta Omri", if I was able to interpret any song perfectly and with personality (at this point, I immediately thanked the person for the compliment!). The person also mentioned knowing the importance ad how amazing that song is, but "why not innovate and get away from the obvious" choices" was said. In a mix of surprise and delight (I found it an unusual question, and I love those!), I used whatever little time I had to finish chewing and "wet my whistle" with wine to build an answer which wasn't too long and also coherent with the happy, celebrating mood of the moment. So I said: "Because of - likely - the same reason the Rolling Stones still sing 'Satisfaction'! (I am not comparing myself to them, I'm just tracing a parallel, please be kind and bare with me...) I dance "Enta Omri" cause I know the impact it had on my carrier and also the will of the audience to see for themselves, in person, what they saw on video. Every time I dress the same costume, place myself on the stage on that same way and try my best to fulfil or even to exceed expectations, as I wait for the first notes of the song, I constantly appreciate and acknowledge it has done for me. Particularly for the boost I had in my career after the video I made with so little resources (f.y.i: the moral support of two friends, a borrowed camera, borrowed location and a few days of editing in a free app I downloaded on my computer; I didn't even have a sound box available on the day I was recording (laughs), I was humming the song in my head). Each time I dance to this song, it reminds me of all that and of the emotion I exchange with the audience and the doors that it opened for me such as, for instance, being here having dinner with you all!" One day I'll give it a break but meanwhile, I feel it's like a personal duty. Someone said they never thought of it that way together with a "wow"... I broke the silence, which was not as divine as the food, thanking for the question and emphasizing how meaningful it was for me, being able to say all these things out loud. So I asked: "MORE WINE?". Dance as if your life depends on it, because most of the time (for me), it does! And as told by the fox - from the book, not the song - "You become responsible, for what you have tamed.". Translated by Anaíse Nóbrega.

688 visualizações

Posts recentes

Ver tudo